A Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC) alertou para chuvas intensas e ventos fortes durante o dia, este domingo, principalmente nas regiões do Alentejo e Algarve, o que poderá provocar cheias rápidas em zonas urbanas ou inundações.

Em comunicado, e com base nas previsões do Instituto do Mar e da Atmosfera (IPMA), a ANPC dá conta de que poderão ocorrer chuvas pontualmente intensas com acumulados de 100 milímetros em 24 horas.

Valores que poderão superar os 20 milímetros por hora, incidindo essencialmente nas regiões do Algarve e Alentejo e estendendo-se gradualmente aos restantes distritos a sul do rio Tejo.

Alerta igualmente para vento em geral fraco a moderado, mas temporariamente com rajadas que poderão atingir os 80 quilómetros por hora, bem como para agitação marítima de noroeste forte, com ondas entre os quatro e os cinco metros na costa ocidental e na costa sul.

Como consequência, a ANPC avisa a população de que poderão ocorrer cheias rápidas em meio urbano, por acumulação de águas fluviais ou insuficiência dos sistemas de drenagem, ou inundações por transbordo de linhas de águas nas zonas historicamente mais vulneráveis.

Chama a atenção para o piso escorregadio e eventual formação de lençóis de água, inundações de estruturas urbanas subterrâneas com deficiência de drenagem, danos em estruturas montadas ou suspensas e para a possibilidade de queda de ramos ou árvores por causa dos ventos fortes.

Nesse sentido, a ANPC aconselha a minimizar os efeitos destas alterações climáticas, “sobretudo através da adoção de comportamentos adequados, principalmente nas zonas históricas mais vulneráveis”, nomeadamente pela desobstrução dos sistemas de escoamento das águas pluviais, adequada fixação de estruturas soltas, como andaimes ou outras estruturas suspensas.

Avisa os condutores para terem uma condução defensiva, reduzindo a velocidade e tendo especial atenção para a possível acumulação de neve ou formação de lençóis de água nas vias.

Alerta também para não atravessarem zonas inundadas, sob pena de pessoas e bens poderem ser arrastados para buracos no pavimento ou caixas de esgoto abertas, e pede especial cuidado na circulação e permanência junto de áreas arborizadas.

Pede especial cuidado na circulação junto da orla costeira e zonas ribeirinhas e desaconselha a prática de atividades relacionadas com o mar, nomeadamente pesca desportiva, desportos náuticos e passeios à beira-mar, evitando ainda estacionar veículos junto à orla marítima.