As buscas efetuadas, esta sexta-feira, à Autoridade Nacional à Proteção Civil (ANPC) relacionam-se com suspeitas de corrupção, participação ecónómica em negócio, falsificação e prevaricação na contratação internacional para aquisição de meios áereos de combate a incêndios.

Um comunicado da Procuradoria-Geral da Republica adianta que, na investigação dirigida pelo Departamento de Investigação e Ação penal (DIAP) de Lisboa, realizam-se buscas domiciliárias e não domiciliárias.

A Polícia Judiciária realizou, esta sexta-feira, buscas na sede da Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC), em Carnaxide, Lisboa, no aeródromo de Ponte Sor, e na empresa de aviação Everjets, conforme disseram à agência Lusa fontes policiais.

Os elementos da Unidade Nacional de Combate à Corrupção da PJ recolheram documentos relacionados com contratos efetuados pela ANPC.

No aeródromo municipal de Ponte de Sor, distrito de Portalegre, está sedeada a base de meios aéreos da Proteção Civil, entre outros serviços.

Na investigação em curso, em que até ao momento não há detidos, de acordo com fonte policial, o Ministério Público é coadjuvado pela Unidade Nacional de Combate à Corrupção da Polícia Judiciária.