A praça do Rossio, em Lisboa, transformou-se esta quinta-feira em Praça Nelson Mandela por um dia, iniciativa que visa assinalar o 95º aniversário do ex-presidente sul-africano e inspirar os portugueses no "momento difícil" que atravessam.

O dia de aniversário do histórico líder da luta contra o apartheid foi transformado pelas Nações Unidas em Dia Internacional Nelson Mandela para inspirar as pessoas a agir para ajudar a melhorar o mundo e, nesse processo, construir um movimento global pelo bem.

À semelhança de outras cidades em todo o mundo, Lisboa associou-se à efeméride e, por sugestão do Instituto Padre António Vieira (IPAV), decidiu dar o nome do primeiro presidente negro da África do Sul à Praça D.Pedro IV, também conhecida como Rossio.

«Pareceu-nos que podíamos em conjunto transformar uma praça muito importante, a do Rossio, em Praça Nelson Mandela por um dia, procurando que seja também um dia de inspiração de que bem precisamos todos em Lisboa e em Portugal», disse a vereadora da Câmara de Lisboa Graça Fonseca.

Em declarações à Lusa após o descerramento do marco com o nome Praça Nelson Mandela, feito em cortiça por jovens criativos integrados num projeto municipal, a autarca recordou que Portugal vive hoje «um tempo especial de desafios à democracia», em que faz falta a inspiração do exemplo de Mandela: «a luta pela justiça, pela igualdade, a importância da democracia e dos valores da democracia».

O presidente do IPAV, Rui Marques, sublinhou também que a iniciativa visou, «com um gesto simbólico muito simples, marcar a presença na sociedade portuguesa, da memória de um homem que disse que o impossível só o é até ser concretizado».

«Nos tempos tão difíceis que vivemos, essa inspiração de enfrentar impossíveis faz todo o sentido. Creio por isso que o Dia Mandela, particularmente em 2013, tem um enorme significado para Portugal», afirmou o responsável.

Também presente na cerimónia, que inclui a largada de 67 balões coloridos em representação dos 67 anos que Mandela dedicou a melhorar o mundo, a embaixadora da África do Sul em Portugal, Keitumetse Matthews, afirmou ser uma «grande honra» para o seu país ter o nome de Nelson Mandela por um dia no Rossio.

Durante a tarde de hoje, elementos da Academia Ubunto, do IPAV, vão promover em toda a cidade «67 gestos para um mundo melhor», segundo explicou à Lusa Eugénia Quaresma, uma das voluntárias.

«Cada um de nós, da Academia, vai estar às 15:00 num ponto da sua comunidade a dinamizar uma atividade em prol da comunidade», disse a ativista, que resume assim o significado do Dia Mandela: «É uma forma de lembrar que todos os dias são dias de nos envolvermos com a comunidade e de fazermos algo pelos outros».