Organizações de proteção dos animais lançaram esta terça-feira uma campanha europeia que visa proibir os testes em animais para produtos de higiene doméstica, uma iniciativa que será desenvolvida em Portugal pela associação Animal.

A campanha promovida pela Coligação Europeia para a Abolição das Experiências com Animais (CEAEA), da qual faz parte a Animal, pretende colocar a questão dos testes em animais para produtos de higiene doméstica na agenda política da União Europeia (UE), tendo como “objetivo final” a “proibição europeia destes testes”.

Para isso, pretende angariar o apoio de eurodeputados, da Comissão Europeia e dos Governos dos vários estados-membros, refere a associação portuguesa em comunicado.

A Animal lembra que em março de 2013, “depois de 20 anos de ‘lobbying’”, a coligação europeia liderou, com sucesso, a campanha pela proibição do uso de animais em experiências com fins cosméticos na UE.

“O nosso objetivo agora é conseguir o mesmo com os produtos de higiene doméstica”, afirma Rita Silva, da Animal, sublinhando que “coelhos, porquinhos-da-índia, hamsters, ratos e outros animais sofrem e morrem para testar ingredientes que todos os dias se usam em detergentes da louça, da roupa, ambientadores e ‘sprays’ de limpeza para a casa de banho.

Estas experiências incluem testes de toxicidade em que os animais são forçados a engolir altas doses de substâncias tóxicas ou serem expostos a elas.

“Os efeitos vão desde vómitos e convulsões a hemorragias internas e falhas dos órgãos. Mesmo quando o teste em si não é fatal, normalmente os animais são mortos em seguida”, alerta a associação.


Rita Silva adianta que o objetivo da campanha é que “a Europa mande uma mensagem aos líderes mundiais e limpe a crueldade, proibindo os testes em animais para estes fins”.

Para atingir esse objetivo, as organizações lançaram uma petição e apelam às pessoas que assinem para ajudar “a fazer a diferença nas vidas dos animais que sofrem nos laboratórios”.

A petição pode ser assinada em https://www.change.org/p/martin-schulz-the-president-of-the-european-parliament-end-animal-testing-for-household-products

A Animal salienta que, cada vez mais, os grandes vendedores estão a responder positivamente às preocupações dos consumidores nesta matéria.

“Um número crescente de marcas e empresas já estão certificadas com o nosso ‘Leaping Bunny’, assegurando que nenhum tipo de teste em animais teve lugar para que aquele produto fosse feito, e, além disso, demonstrando que é possível vender produtos destes que são seguros e eficazes sem infligir dor e sofrimento em animais”, acrescenta.


A coligação foi formada em 1990 por várias organizações europeias com o intuito de acabar com as experiências em animais com fins cosméticos e atualmente encabeça o ‘lobbying’ europeu em todas as áreas da experimentação animal