Um novo teste de sangue, feito em duas horas, pode ajudar os médicos a detetar se a causa da infeção é uma bactéria ou um vírus e assim «informar sobre a intervenção clínica e minimizar o uso inadequado de antibióticos, por exemplo, em alguém infetado por um vírus». Este é a conclusão de uma investigação publicada, esta semana, no jornal científico «Plos One».

«O trabalho aborda um problema realmente sério. Ser capaz de identificar uma possível infeção numa fase inicial e depois ser capaz de diferenciar entre uma possível causa viral ou bacteriano, é importante», explica um investigador da MeMed, Eran Eden.

«O teste é necessário. Para a maioria dos pacientes pode dizer-se que a infeção é causada por um vírus ou por uma bactéria, em duas horas. Não é perfeito e não substitui a observação médica, mas é melhor do que muitos testes de rotina utilizados nos dias de hoje», garante Eran Eden sobre o estudo feito com 300 pacientes.