“Exige-se à ministra uma mudança de atitude, começando, desde logo, por um discurso sério e objetivo, para que na terceira ronda de reuniões se procurem verdadeiramente melhorar as condições socioprofissionais daqueles que dão a própria vida se preciso for, em prol da segurança nacional”, referem os sindicatos da PSP, num comunicado conjunto.