O Partido Socialista (PS) quer ver a bastonária da Ordem dos Enfermeiros, Ana Rita Cavaco, com carácter de urgência, na Comissão da Saúde, para explicar as declarações que fez sobre a eutanásia, na Rádio Renascença, no último sábado. 

Ana Rita Cavaco, admitiu que a eutanásia já é praticada em Portugal. 

A eutanásia "já é de alguma forma praticada nos hospitais do Serviço Nacional de Saúde (SNS), com médicos que sugerem essa solução para alguns doentes”.

Perante as declarações, o ministro da Saúde já pediu à Inspeção-geral das Atividades em Saúde uma intervenção com caráter de urgência.

“Considerando as declarações proferidas pela senhora bastonária da Ordem dos Enfermeiros sobre alegadas práticas de eutanásia no Serviço Nacional de Saúde (SNS), o ministro da Saúde solicitou, com caráter de urgência e tendo em vista o cabal esclarecimento dos cidadãos, uma intervenção da Inspeção-Geral das Atividades em Saúde (IGAS) com vista ao apuramento dos factos”, refere o Ministério em comunicado, reafirmando a “total confiança nas instituições e nos profissionais do SNS.

O PS entregou esta segunda-feira um requerimento para ouvir no Parlamento a bastonária da Ordem dos Enfermeiros, para que possa fazer um "cabal esclarecimento" e "evitar o alarme social" sobre as suas declarações acerca da prática de eutanásia.

"As declarações proferidas sugerem que a eutanásia possa ser uma prática pontualmente aceite por profissionais de saúde, prejudicando desta forma a confiança dos doentes e dos seus familiares, pondo em causa a prevalência do princípio da autonomia individual", lê-se no requerimento do grupo parlamentar do PS.

Os deputados socialistas consideram que, "para o cabal esclarecimento das declarações proferidas e com o intuito de evitar o alarme social" Ana Rita Cavaco deve ser ouvida na comissão parlamentar de Saúde.

 

A Ordem dos Médicos anunciou também, esta segunda-feira, que vai apresentar uma participação ao Ministério Público e à Inspeção-Geral das Atividades em Saúde contra a bastonária dos Enfermeiros.