As lâmpadas de halogéneo começam hoje a ser descontinuadas em Portugal, assim como nos restantes Estados-membros da União Europeia, uma medida que agrada às associações ambientalistas para as quais este é um importante passo para reduzir a fatura energética.

A data foi definida pela Comissão Europeia, em 2009, para terminar com a comercialização das lâmpadas de halogéneo direcionais de tensão de rede na Europa.

“Foram assim dados à indústria sete anos de preparação para eliminar gradualmente a utilização de lâmpadas de halogéneo em domicílios e esgotar os 'stocks' existentes”, apontou a associação ambientalista Zero, em comunicado.