A Polícia Judiciária (PJ) identificou e deteve, na quarta-feira, na Amadora, sete homens, cinco dos quais suspeitos da prática de crimes de rapto, roubo qualificado, tráfico de estupefacientes e detenção de armas proibidas, anunciou a PJ.

Dos sete detidos, com idades compreendidas entre os 23 e os 30 anos, dois encontravam-se em situação irregular em Portugal, segundo comunicado da PJ.

Os factos de que são suspeitos remontam a 2014 e terão tido, como motivo, a resolução de um negócio incumprido, tendo a ação resultado no rapto de um homem, forma que os supostos autores do crime terão encontrado para recuperarem as verbas envolvidas no negócio, acrescenta o comunicado da PJ que a Lusa dá conta.

Após o rapto, os detidos procuraram obter o pagamento de resgate junto de pessoas próximas da vítima, acrescenta a nota à imprensa da PJ.

Os suspeitos foram detidos pela Unidade Nacional Contra Terrorismo (UNCT), culminando uma investigação dirigida pelo Ministério Público da Amadora, e serão ouvidos hoje, em primeiro interrogatório judicial.