Vários agentes da Polícia de Segurança Pública (PSP) foram agredidos na última madrugada no bairro da Cova da Moura, na Amadora, tendo o incidente terminado com dois polícias feridos e onze pessoas detidas.

De acordo com o Comando Metropolitano de Lisboa da PSP, por volta das 02:20, um carro patrulha juntamente com uma equipa de intervenção rápida deslocou-se ao bairro da Cova da Moura por causa de um acidente de viação.

Fonte do Comando explicou à agência Lusa que a ida de uma equipa de intervenção rápida por causa de um acidente de trânsito por ser explicada pela hora e pelo local onde ocorre o incidente, entre outros fatores.

Já no interior do bairro, os elementos da PSP dão conta de que «diversos indivíduos tomaram posições nos telhados das habitações e começaram a projetar objetos com o intuito de ofender a integridade física dos elementos policiais».

A fonte do Comando Metropolitano de Lisboa não soube precisar quantos agentes da PSP estavam no local.

«Beneficiando da conjuntura daquela zona urbana sensível, os suspeitos foram impedindo as autoridades policiais de conseguirem abandonar o local em segurança, arremessando pedras e garrafas de vidro, tendo inclusivamente efetuado disparos de armas de fogo contra a PSP», diz o Comando.

Perante esta situação, os agentes no local pediram reforços e foi enviado para o local uma equipa do Corpo de Intervenção.

A fonte do Comando garantiu à Lusa que apesar dos disparos de que os agentes no local foram alvo, não houve troca de tiros.

Deste incidente resultaram dois agentes feridos, tendo a PSP detido onze pessoas, com idades entre os 17 e os 38 anos.

Durante a última madrugada, a PSP deteve ainda outros cinco indivíduos por crimes contra a propriedade, condução sob influência de álcool, desobediência e posse de arma ilegal.

Foram também apreendidas cinco armas de fogo, entre dois revólveres, uma pistola e duas espingardas, bem como 461 munições e um bastão extensível.