O presidente da Alzheimer Portugal alertou, esta quinta-feira, que há idosos com 80 anos a trabalhar à noite para poder pagar as despesas diárias, agravadas com a situação de demência dos cônjuges.

João Carneiro da Silva, que falava à agência Lusa a propósito do Dia Mundial da Pessoa com Doença de Alzheimer (21 de setembro), contou que há cuidadores de doentes a viverem «situações mesmo graves», que a associação não pode abandonar.

Apontou o caso de um idoso com a mulher acamada que, aos 80 anos, «tem de trabalhar à noite para ter um complemento sobre a sua reforma para poder pagar as despesas, nomeadamente a renda de casa».

Estas situações vão sobrecarregando a associação que também atravessa momentos difíceis devido à atual conjuntura económica do país. «Fizemos investimentos pesados para uma associação desta natureza com ónus de pagamentos de juros. Isto ligado a uma limitação de receitas, que normalmente eram propiciadas por entidades privadas e entidades públicas, leva-nos a ter que fazer milagres», disse o presidente da associação.

Milagres porque «não podemos entrar numa corrida de dispensa de pessoal, como se faz, infelizmente, em muitos sítios, porque temos compromissos contratualizados com a Segurança Social e com outras instituições e que se não tivermos pessoal não podemos manter esses contratos e não temos maneira de ajudar os doentes», explicou.