Nove vizinhos de Sónia Brazão reclamaram, esta terça-feira, em tribunal o pagamento dos prejuízos causados nas suas casas pela explosão ocorrida no apartamento da atriz, em Algés, Oeiras, em 2011.

Os moradores foram ouvidos esta manhã no Tribunal de Oeiras sobre os estragos sofridos na sequência da explosão, tendo sido contabilizados prejuízos superiores a três mil euros. Vidros, estores e portas partidas, têxteis rasgados e janelas danificadas foram alguns dos principais estragos apontados.

Na segunda sessão de julgamento de Sónia Brazão, que não contou com a presença da atriz, foi também ouvido o administrador do prédio, que disse ter gastado cerca de 65 mil euros na reparação dos estragos causados nos espaços comuns do edifício.

Sónia Brazão está acusada de libertação de gases asfixiantes por conduta negligente com intuito de se suicidar, crime com uma moldura penal até cinco anos de prisão. Esta acusação já foi rejeitada pela atriz em tribunal.

A explosão ocorreu no dia 03 de junho de 2011, tendo causado dois feridos e provocado estragos em dezenas de viaturas e algumas casas contíguas.