"Existem oito habitações, das quais quatro são de primeira habitação, relativamente às quais os proprietários ainda não interpuseram providências cautelares em tribunal, porque a Sociedade Polis até ao momento não proferiu a decisão final e não lhes enviou a carta a dizer que vai tomar posse administrativa", esclareceu.




habitat



"Não há diálogo, o único é deitar abaixo sem um argumento plausível ou credível", refere, observando que o processo vai agora resolver-se nos tribunais, o que pode demorar ainda dois ou três anos.