A Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC) vai acionar no sábado o alerta laranja em todos os distritos de Portugal Continental devido ao risco de incêndio florestal «muito elevado».

O alerta laranja, o segundo mais grave numa escala de cinco, vai ser acionado às 08:00 de sábado e prolongar-se-á até às 23:59 de domingo.

Segundo a ANPC, o nível laranja do Sistema Integrado de Operações de Socorro para o Dispositivo Especial de Combate a Incêndios (DECIF) pressupõe um reforço de medidas que garantam um estado de prontidão elevado para a intervenção.

A Proteção Civil adianta que o alerta laranja vai ser acionado devido às previsões meteorológicas de tempo quente e seco, o que impõe as medidas preventivas necessárias para diminuir o risco «muito elevado» de incêndio.

O Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) prevê temperaturas superiores a 40 graus nas regiões do vale do Tejo e interior sul, além dos valores da humidade não ultrapassarem os 20 por cento, mantendo-se também baixos durante a noite.

O IPMA prevê ainda que o vento possa soprar forte nas terras altas do Norte e Centro ao fim da tarde e durante a noite.

A ANPC recorda que é proibido realizar queimadas ou fogueiras e lançar foguetes, assim como fazer lume ou fumar em espaços florestais e vias que os circundem.

A Proteção Civil sublinha também que é necessária a adequação de comportamentos e atitudes face à situação de perigo de incêndio, como a adoção das necessárias medidas de prevenção e precaução.

Face às previsões meteorológicas, a ANPC recomenda ainda à adoção de medidas de autoproteção por parte dos grupos populacionais mais vulneráveis, nomeadamente idosos, crianças, sem-abrigo e doentes do foro cardiorrespiratórias.

Como medidas de autoproteção, a Proteção Civil indica que se deve beber água com regularidade, evitar bebidas alcoólicas e com elevados teores de açúcar, não estar ao sol nas horas de maior calor, não fazer atividades que exijam muito esforço e viajar de carro em período de menos calor.