O sul do país, Alentejo e Algarve, vai ter, na próxima semana, os níveis de pólen mais alto, seguindo-se a região de Lisboa e Setúbal, alerta a Sociedade Portuguesa de Alergologia e Imunologia Clínica (SPAIC).

Na semana em que começou a primavera, num boletim polínico para o período de hoje a 31 de março, a SPAIC prevê níveis baixos de pólenes para o resto do país, com exceção da região da Beira Interior e Litoral (Castelo Branco e Coimbra), com níveis moderados.

Em comunicado, citado pela Lusa, avisa que a sul, incluindo a região de Lisboa, são os pólenes das árvores (como a azinheira, o cipreste, o plátano, o pinheiro ou o cedro) que vão “encher” a atmosfera. A norte e centro, predominam os mesmos pólenes (e também do carvalho) mas a níveis muito baixo ou moderados.

As previsões da SPAIC são feitas durante a primavera, altura do ano em que há mais pólenes no ar e, por isso, com mais possibilidade de acontecerem alergias. As alergias afetam por norma o sistema respiratório mas também os olhos e a pele. Pessoas mais sensíveis a determinados pólenes podem desenvolver alergias como a renite ou febre dos fenos ou mesmo a asma.