Uma mulher alemã, grávida, hospedada na Estalagem do Sado, em Setúbal, foi assistida na última noite no hospital local, por inalação de fumos na sequência de um incêndio, mas teve alta durante a madrugada, disse à Lusa fonte hospitalar.

Inicialmente, os bombeiros tinham avançado a informação de que teria sido transportado ao hospital um cidadão britânico, por inalação de fumos, mas, tratava-se, afinal, de uma mulher grávida, de nacionalidade germânica.

O Hospital de São Bernardo não revelou os motivos pelos quais a mulher foi assistida no serviço de obstetrícia.

Fonte da Proteção Civil Municipal adiantou à agência Lusa que o incêndio, que deflagrou às 23:23 de segunda-feira, destruiu uma zona de mato e provocou alguns danos na unidade hoteleira Estalagem do Sado, que foi evacuada por precaução, mas não afetou a estrutura do edifício.

A mesma fonte disse que os hóspedes da estalagem só foram autorizados a regressar à unidade hoteleira cerca das 03:00, quando o incêndio foi considerado extinto pelos bombeiros.

No combate às chamas estiveram envolvidos 85 operacionais e 29 veículos de diversas corporações de bombeiros da região de Setúbal e das forças de segurança.

De acordo com o Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Setúbal, equipas dos Bombeiros Sapadores e Voluntários de Setúbal permanecem no local em "vigilância ativa", para prevenir eventuais reacendimentos.