Os bens enviados para o concelho de Tábua, distrito de Coimbra, na sequência dos incêndios do dia 15 são já suficientes para as necessidades das vítimas, anunciou o município esta segunda-feira.

Em comunicado, a autarquia agradece “todos os bens entregues na Loja Social e no Pavilhão Multiusos, que neste momento são suficientes para colmatar as necessidades das vítimas dos incêndios”.

Após o processo de inventário e organização de todos os bens recebidos, e se assim for necessário, informaremos todos os cidadãos das necessidades específicas das famílias afetadas. Um grande bem-haja a todos os que contribuíram”, lê-se numa nota de imprensa.

Para mais informações, os interessados podem “contactar o Gabinete de Apoio à Vitima, situado no edifício da autarquia, ou através do 235 410 340”.

As centenas de incêndios que deflagraram no dia 15, o pior dia de fogos do ano, segundo as autoridades, provocaram 45 mortos e cerca de 70 feridos, perto de uma dezena dos quais graves.

Os fogos obrigaram a evacuar localidades, a realojar as populações e a cortar o trânsito em dezenas de estradas, sobretudo nas regiões Norte e Centro.

Esta foi a segunda situação mais grave de incêndios com mortos em Portugal, depois de Pedrógão Grande, em junho, em que um fogo alastrou a outros municípios e provocou, segundo a contabilização oficial, 64 vítimas mortais e mais de 250 feridos. Registou-se ainda a morte de uma mulher que foi atropelada quando fugia deste fogo.