As autoridades da Madeira criaram um Gabinete de Emergência Social para acompanhar as famílias afetadas pelos incêndios que fustigam a região, desde segunda-feira.

A Secretaria Regional da Inclusão e Assuntos Sociais da Madeira indica que o Gabinete está dividido em três polos, no concelho do Funchal.

Polo da Nazaré Avenida do Colégio Militar Para famílias oriundas dos centros de acolhimento
Polo da sede da Investimento Habitacionais da Madeira (IHM) Rua Pestana Júnior Para famílias que estão alojadas em casa de familiares
Polo da Segurança Social Rua Elias Garcia Para todos aqueles que necessitem de apoios sociais

O presidente da Câmara Municipal do Funchal, Paulo Cafôfo, estima em 55 milhões de euros os prejuízos materiais nos bens privados e públicos no concelho provocados pelos fogos que já fizeram três vítimas mortais, deixaram mil desalojados e cerca de 40 casas destruídas. 

Entretanto, a empresa pública Águas e Resíduos da Madeira (ARM) apelou à população para “a contenção no uso da água, evitando comportamentos desapropriados neste momento, como por exemplo, lavar os quintais e arredores, viaturas e via pública”.

A “água deve ser usada apenas para o estritamente necessário” e a contenção de água deve manter-se nos próximos dias “para que os sistemas de abastecimento de água para consumo humano se possam restabelecer e se possa assegurar a entrega de água para regadio”, lê-se, em comunicado.

Quer ajudar os bombeiros? Saiba o que levar

Conselhos da Proteção Civil para lidar com os incêndios e com o calor