Portugal tem este ano 355 praias com qualidade de ouro, mais 19 do que na época balnear anterior, com Albufeira, Vila Nova de Gaia e Vila do Bispo na frente da classificação anunciada, esta sexta-feira, pela Quercus.

A classificação da Quercus, divulgada na véspera do início da época balnear, no domingo, baseia-se em análises à qualidade da água, exige resultados «impecáveis» e tem em conta os últimos cinco anos, sendo mais limitada do que, por exemplo, a bandeira azul que integra outros fatores.

Do total de 544 águas balneares analisadas em 2014, «355 são praias com qualidade de ouro, mais 19 do que no ano anterior, o que significa uma melhoria, e é uma percentagem já muito significativa», disse à agência Lusa Francisco Ferreira da associação ambientalista.

«Temos Albufeira como o concelho com maior número de praias com qualidade de ouro, são 19 zonas balneares, seguido de Vila Nova de Gaia com 18, Vila do Bispo com 12, Torres Vedras e Cascais com 11», especificou.

Quanto às 28 praias interiores, os concelhos que se destacam são Vinhais, com três praias com qualidade de ouro, Macedo dos Cavaleiros, Pampilhosa da Serra, Proença-a-Nova e Vila de Rei com duas cada.

Todos os anos, a Quercus identifica entre as águas balneares as que ao longo do tempo, principalmente no último ano, apresentaram uma qualidade da água «irrepreensível» e atribui-lhes a classificação de praias com qualidade de ouro.

Este ano, a lista inclui mais oito praias de rio que em 2013, e Francisco Ferreira explicou que há «um grande peso de praias costeiras, mas que as interiores estão de certa forma a recuperar». O mesmo responsável acrescentou que «são estas que têm mais dificuldades em garantir elevados padrões de qualidade ao longo do tempo».

«Houve 43 novas praias classificadas este ano com qualidade de ouro, mas houve 24 que que perderam essa classificação, [embora] o balanço seja positivo, temos mais 19 praias», referiu o técnico da Quercus.

Para Francisco Ferreira, estas são praias que «dão garantias de estarem sempre com uma qualidade fantástica e, por isso, há, à partida, mais segurança para frequentá-las porque não têm oscilações ao longo do tempo».

Os frequentadores das praias podem confirmar se estão classificadas através da presença da bandeira da qualidade de ouro, que os concelhos instalam, ou no site da Quercus.

Esta classificação não resulta de candidaturas da parte dos municípios já que a Quercus faz a análises dos dados da Agência Portuguesa do Ambiente para todas as praias.