O primeiro-ministro anunciou esta sexta-feira que o Governo vai iniciar uma investigação sobre as consequências do uso na agricultura do herbicida glifosato, que a Organização Mundial de Saúde considera potencialmente cancerígeno, e admitiu tomar medidas.

Em resposta à deputada do PEV Heloísa Apolónia, Passos Coelho prometeu que o Governo está «muito atento sobre esta matéria» e que, apesar de a OMS ter «sinalizado o risco», não «existe evidência que possa haver contaminação».

Este herbicida é o mais utilizado em Portugal.
 

«A Comissão Europeia ainda não tomou nenhuma posição, mas nós vamos iniciar uma investigação sobre esta matéria e, se concluirmos que é caso disso, não deixaremos de tomar medidas que protejam a saúde pública».


No final de março, a Agência Internacional para a Investigação sobre o Cancro, que integra a OMS, declarou o glifosato como «carcinogéneo provável para o ser humano».