O homem suspeito de agredir na segunda-feira uma mulher que acabou por morrer, em Santa Maria da Feira, vai aguardar o desenrolar do processo em prisão preventiva.

De acordo com a Polícia Judiciária, o homem foi presente esta quarta-feira ao primeiro interrogatório judicial. Foi-lhe aplicada a prisão preventiva, podendo esta medida de coação ser substituída pela prisão domiciliária com pulseira eletrónica.

O agressor, um operário de construção civil de 33 anos, está indiciado por um crime de ofensa à integridade física, agravado pelo resultado, já que os investigadores consideram que o detido não tinha intenção de matar.

O caso teve origem numa contenda, com agressões físicas e verbais, a propósito de um cigarro que a vítima recusou dar ao seu vizinho.

Na sequência da discussão, o suspeito manietou a vítima e projetou-a para um declive, onde aquela caiu desamparada e bateu com a cabeça numa das pedras ali existentes", refere um comunicado da Polícia Judiciária.

O incidente acabou por ser fatal para a mulher de 37 anos que acabou por morrer na manhã de quinta-feira no hospital, onde tinha dado entrada "em coma, com lesões cerebrais muito graves".