O pai e filho pugilistas acusados de ofensas à integridade física agravada, que resultaram na morte de uma pessoa, foram esta quarta-feira a condenados nas Varas Criminais do Porto a seis anos de prisão.

O tribunal de são João Novo, no Porto, considerou que ficou provado que os dois seguranças pugilistas agrediram em fevereiro de 2012 um homem que acabou por morrer no seguimento das mazelas.

Estas agressões ao homem de 33 anos aconteceram durante uma madrugada em fevereiro de 2012, num café em Ramalde.

A vítima terá sido agredida por um grupo, mas apenas foram identificados os dois acusados e agora condenados.

As agressões consistiram em escoriações na fratura do baço.

Já depois de ter dado entrada no Hospital de São João no Porto, entrou em paragem cardiorrespiratória, acabando por morrer pouco depois.