Dez distritos de Portugal continental estão esta segunda-feira sob aviso amarelo, o segundo menos grave de uma escala de quatro, devido à previsão de agitação marítima, informou o Instituto Português do Mar e a da Atmosfera (IPMA).

De acordo com o IPMA, os distritos de Viana do Castelo, Braga, Porto, Aveiro, Coimbra, Leiria, Lisboa, Setúbal, Beja e Faro vão estar sob aviso amarelo devido à previsão de agitação marítima, com ondas de noroeste com 3,5 a 4,5 metros.

O aviso amarelo, que pressupõe uma situação de risco para determinadas atividades dependentes da situação meteorológica, vai estar em vigor entre as 01:00 de hoje e as 09:59 de quarta-feira.

O IPMA prevê para hoje no continente céu pouco nublado ou limpo, aumentando gradualmente de nebulosidade na região sul, tornando-se em geral muito nublado no Minho e Douro Litoral no final do dia e possibilidade de ocorrência de aguaceiros fracos no Algarve a partir do meio da manhã.

A previsão aponta também para vento em geral fraco do quadrante leste, sendo temporariamente moderado na costa sul do Algarve e nas terras altas, tornando-se do quadrante sul no litoral das regiões norte e centro a partir do início da tarde, neblina ou nevoeiro matinal e acentuado arrefecimento noturno com formação de geada nas regiões do interior.

Na Madeira prevêem-se períodos de céu muito nublado, com possibilidade de ocorrência de aguaceiros a partir da tarde e vento fraco e nos Açores céu muito nublado com boas abertas, tornando-se encoberto para o fim do dia, aguaceiros fracos durante a madrugada, descida da temperatura do ar e vento noroeste moderado a fresco.

Quanto às temperaturas, em Lisboa, Viana do Castelo, Santa Cruz das Flores e Ponta Delgada prevê-se uma máxima de 15 graus Celsius, Porto, Évora e Beja 16, Castelo Branco, Portalegre e Angra do heroísmo 14, Guarda 9, Bragança 10, Faro 18 e Funchal 20.

Cinco barras encerradas e três condicionadas

Cinco barras marítimas estão fechadas à navegação e outras três estão condicionadas devido à agitação marítima, de acordo com a Marinha.

Caminha, Vila Praia de Âncora, Esposende, Póvoa do Varzim e S. Martinho do Porto estão, assim, fechadas à navegação devido ao estado do mar.

Também devido à agitação marítima, a barra de Vila do Conde está condicionada a embarcações até 12 metros de comprimento e/ou calado inferior a dois metros.

As embarcações com comprimento superior a 12 metros e/ou calado superior a dois apenas devem praticar a barra no período da preia-mar, salienta a Marinha.

A barra de Aveiro está fechada a embarcações de comprimento inferior a 15 metros e da Figueira da Foz está encerrada a embarcações de comprimento inferior a 35 metros.

As restantes barras marítimas de Portugal continental e dos arquipélagos da Madeira e dos Açores encontram-se abertas, sem qualquer condicionamento.