O número de crianças e jovens, até 19 anos, que morreram por afogamento, decresceu para sete em 2011, segundo dados disponibilizados esta quinta-feira pela Associação para a Promoção da Segurança Infantil, registados pelo Instituto Nacional de Estatística, escreve a Lusa.

A Associação para a Promoção da Segurança Infantil (APSI) assinala que o número de casos de afogamento em crianças e jovens, em 2010, foi de 19, mais dois do que no ano anterior, em que também se consideraram as mortes até aos 19 anos.

De 2002 a 2008, os dados do Instituto Nacional de Estatística (INE) reuniam apenas casos ocorridos até aos 18 anos, tendo ocorrido a morte na sequência de afogamento de um total de 144 crianças e jovens.