Uma pessoa morreu nas praias portuguesas entre 01 de maio e 30 de junho deste ano, quando no período homólogo de 2013 foram registadas quatro vítimas mortais, de acordo com um balanço divulgado hoje pela Marinha Portuguesa.

A Marinha informou que no dia 14 de junho passado morreu, por afogamento, um homem de 28 anos, com nacionalidade portuguesa, na praia do Rouxinol, na Costa de Caparica.

Entre 01 de maio e 30 de junho do ano passado tinham-se verificado quatro mortos, todos em praias fluviais do rio Douro, três delas não vigiadas.

Segundo o balanço divulgado hoje pela Marinha, nas praias marítimas e fluviais vigiadas de jurisdição marítima e nas zonas fluviais não vigiadas de jurisdição marítima não se registaram acidentes mortais nos últimos dois meses deste ano.

A Marinha informou também que houve 56 intervenções de salvamento em praias concessionadas e 15 em zonas não concessionadas.

De acordo com a mesma fonte, foram registadas também 83 intervenções de primeiros socorros e sete buscas com sucesso de crianças perdidas.

No que diz respeito aos meios, a Autoridade Marítima Nacional contou com o apoio de sete motos de água para salvamento marítimo e 15 unidades de motos 4x4 de assistência a banhistas

A Marinha adiantou também que, no âmbito da parceria estabelecida com a Autoridade Marítima, foram atribuídas às diversas zonas balneares 380 placas de sinalização dos diversos perigos, que as zonas aquáticas representam em complemento às 1.250 placas atribuídas na época balnear de 2013.

Desde o dia 01 de janeiro, referiu a Marinha, foram desenvolvidas várias ações de sensibilização em escolas do ensino básico e nas praias.

O Instituto de Socorros a Náufragos (ISN) realizou nos últimos dois meses 51 ações de controlo e inspeção técnica às unidades balneares concessionadas nos espaços de jurisdição marítima.

A época balnear teve início a 01 de maio nas praias de Cascais e foi-se iniciando em diferentes períodos pelo resto do país.

Nas praias de águas fluviais e lacustres, a época balnear varia de concelho para concelho, entre 15 de junho a 15 de setembro.

A época balear termina a 19 de outubro.