Uma ex-aluna da Universidade do Minho criou um site que pretende pôr em contacto pessoas com a mesma doença, para que estas possam partilhar experiências e desabafos e se ajudem mutuamente, informou aquela academia esta quinta-feira.

Denominada «Adoeci ¿ Partilhar é o Melhor Remédio», a plataforma é gratuita e já conta com meio milhar de utilizadores de Portugal e do Brasil, que a ela podem aceder em www.adoeci.com.

«Por vezes, é mais fácil desabafar com alguém que esteja a passar por uma situação semelhante. Creio que em comunidade se ganham mais forças para lidar não apenas com a doença, mas também para obter um maior reconhecimento da mesma. Um profissional de saúde nem sempre entende o que o doente está a viver», destacou Rita Vilaça, promotora do projeto.

O site funciona como «uma espécie de fórum» de fácil utilização, tendo os interessados apenas de proceder ao respetivo e aderir aos grupos dedicados às várias patologias.

Os utilizadores podem, ainda, interagir com outros doentes de forma «pública» ou através de mensagens privadas, além de registar consultas e exames médicos, medicação que estejam a tomar, estado de humor, peso, entre outros dados.

A plataforma destina-se igualmente aos familiares que queiram conhecer mais sobre determinada patologia, perceber o que esperar da evolução da mesma ou interagir com utilizadores com o mesmo historial.

Quem quiser partilhar informações úteis para investigação médica, como sintomatologia e reações a tratamentos, também «tem lugar» naquela plataforma.

«O site ajuda a superar a dor e a lidar melhor com a doença», acrescentou Rita Vilaça.

O «Adoeci» já tem parcerias com a Associação para o Estudo da Diabetes Mellitus e Apoio ao Diabete do Algarve, Associação Portuguesa da Doença Inflamatória do Intestino, Colite Ulcerosa e Doença do Crohn, Associação dos Hemofílicos do Estado de Santa Catarina (Brasil), Associação de Doentes com Lúpus, Associação Portuguesa de Celíacos, Associação Portuguesa de Reabilitação de Insuficientes Renais, Associação Portuguesa de Doentes da Próstata e Associação Portuguesa Contra a Obesidade Infantil.