Apenas onze pessoas em Portugal estão disponíveis para adotar uma das 151 crianças com problemas graves de saúde ou uma deficiência, de acordo com dados do Governo, que revela que 2014 terminou com 429 crianças em situação de adotabilidade.

De acordo com dados oficiais, citados pela Lusa, em dezembro do ano passado havia 429 crianças em situação de adotabilidade para 1.805 candidatos em lista de espera, ou seja, mais de quatro vezes mais candidatos do que crianças.

Uma relação que se inverte quando em causa estão questões de saúde, já que para 89 crianças com problemas graves existem seis candidatos em lista de espera e para 62 crianças com deficiência há cinco pessoas disponíveis para as adotar.

Ou seja, por cada candidato disponível para adotar uma criança com problemas graves de saúde, há 15 crianças que podem ser adotadas. Já no que diz respeito às crianças com deficiência, a proporção é de um candidato para cada 12 crianças.

No que diz respeito à idade dos menores, os dados do Governo mostram que mais de metade das crianças em situação de adotabilidade está na faixa etária entre os sete e os 12 anos, com 109 a terem entre sete e nove anos e outras 108 a estarem entre os 10 e os 12 anos, o que perfaz 217 crianças.

Por outro lado, 41 crianças têm entre os zero e um ano de idade, 47 entre os dois e os três, 90 entre os quatro e os seis anos, 31 têm entre 13 e 15 e apenas três têm mais de 15 anos de idade.

Na relação com as pretensões, os dados mostram que existem 1.560 candidatos para as 41 crianças dos zero ao um ano de idade, 1.686 para as 47 dos dois aos três anos e 1.279 para as 90 com idades entre os quatro e os seis.

A partir daqui, o número de candidatos diminui consideravelmente e para as 109 crianças com idades entre os sete e os nove anos existem 299 candidatos, enquanto para as 108 com entre 10 a 12 anos há 50, para as 31 que estão entre os 13 e os 16 anos há 31 pessoas disponíveis para as adotar e para aquelas três que têm mais de 15 anos há seis candidatos em lista de espera.

No conjunto estão grupos de irmãos, havendo nessa situação 208 menores, existindo, ao mesmo tempo, 368 candidatos disponíveis a adotar irmãos.

Significa isso que, do total de 1.805 candidatos em lista de espera, apenas 20% aceita adotar irmãos, sendo de salientar que existem quatro grupos de três irmãos e 98 de dois.