A Adega Herdade do Freixo, projeto de Frederico Valsassina Arquitetos, em Redondo, distrito de Évora, venceu o Prémio Archdaily Edifício do Ano 2018, na categoria de Arquitetura Industrial, foi hoje anunciado por aquela plataforma internacional, sediada em Nova Iorque.

A Adega Herdade do Freixo/Frederico Valsassina Arquitetos, inaugurada em 2016, com uma área de 1.941 metros quadrados, foi um dos 15 vencedores da edição deste ano dos prémios Archdaily, que contou com quase cem mil votos, nas últimas duas semanas.

Este prémio de arquitetura destaca projetos escolhidos, de entre milhares, pelo público especializado da área de arquitetura, para eleger os 15 melhores apresentados na ArchDaily, no ano anterior (2017).

O projeto português figura, assim, ao lado de vencedores como a Apple Store, de Foster + Partners, em Chicago, na categoria de Comércio, e o edifício de escritórios do OMA, em Haia, do arquiteto Rem Koolhaas, na área de Escritórios, segundo a página oficial da Internet do galardão internacional.

A Herdade do Freixo, com cerca de 300 hectares, e 26 hectares de vinha, apresenta-se como uma paisagem tipicamente alentejana, ondulada e diversificada, e pontuada por aglomerados de oliveiras selvagens, oliveiras e carvalhos, concentrando, ainda, numa das suas elevações, um monte, com as construções tipicamente rurais que o definem, segundo a descrição dos arquitetos.

É nesta paisagem que se esconde a adega projetada pelo arquiteto Frederico Valsassina, toda ela subterrânea, desenrolando-se em espiral até 40 metros de profundidade.

Composta por três pisos, a adega subterrânea demorou dez anos a ficar concluída.

Fundada em 2008, a Archdaily é uma plataforma 'online' de informação e divulgação da arquitetura, com base em Nova Iorque, que contabiliza 350 mil visitas diárias e atribui anualmente este prémio a projetos que se destacam pela inovação espacial, social, material e técnica.