A Ordem dos Médicos disponibilizou-se esta quinta-feira para receber uma família de refugiados num apartamento em Lisboa, do Fundo de Solidariedade, salientando que pretende assumir, em conjunto com as autoridades oficiais, as responsabilidades financeiras que se revelem necessárias.

Em comunicado enviado à agência Lusa, a Ordem dos Médicos (OM) escreve que o Fundo de Solidariedade da Ordem dos Médicos tem como “missão prestar auxílio a médicos carenciados, ajudando, em montante variável, dezenas de médicos ou familiares de médicos que vivem com graves dificuldades, mas perante esta situação excecional não lhe poderia ficar alheio”.

Na nota, a Ordem manifesta também “plena confiança na disponibilidade de todos os médicos para colaborar na receção de uma população profundamente fragilizada e traumatizada, que necessitará certamente de cuidados de saúde urgentes, polivalentes e continuados”.