A Refer transformou em automáticas oito passagens de nível na Linha do Oeste e duas na Linha do Alentejo, dotando-as de maior segurança para a passagem de veículos rodoviários.

Em nota de imprensa, a Refer refere que concluiu os trabalhos de automatização em passagens de nível no Bombarral, Caldas da Rainha, Leiria e Figueira da Foz, na Linha do Oeste (Cacém/Figueira da Foz) e em Viana do Alentejo e Alvito, na Linha do Alentejo (Barreiro/Évora/Beja), que já entraram em funcionamento.

A Refer explicou por escrito à agência Lusa que o objetivo é «reduzir o número de acidentes em passagens de nível», pelo que as intervenções são definidas em função de prioridades decorrentes da «avaliação do risco» existente em cada uma.

Na Linha do Oeste, das 114 passagens de nível existentes, 82 são automáticas e uma tem guarda, o que significa que mais de 72% têm já proteção.

Em relação à Linha do Alentejo, do total de 26, oito são automáticas e uma tem guarda.

A instalação de sinalização e de barreiras integram uma intervenção mais vasta em 12 passagens de nível em todo o país, para a qual estão a ser investidos 1,7 milhões de euros.

De acordo com a Refer, ao longo de 2014 foram já concretizadas 16 automatizações e até ao final deste mês serão concretizadas mais quatro passagens na Linha do Minho (Valença/Porto) e duas na Linha da Beira Alta (Pampilhosa/Vilar Formoso).

Os investimentos inserem-se no Plano de Supressão e Reclassificação de Passagens de Nível que a Refer tem em curso desde 1999.

As obras permitiram suprimir mais de 65% das que existiam e melhorar as condições de segurança em cerca de 700 das que subsistem, num investimento global de 350 milhões de euros destinado a reduzir o número de acidentes e de vítimas nos atravessamentos, refere a Lusa.