O distrito de Lisboa foi o que apresentou mais vítimas mortais, resultantes de acidentes rodoviários, nos 30 dias após o acidente, revelou a Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária (ANSR).

Em 2013, a ANSR, que apresentou esta terça-feira o Relatório de Sinistralidade Rodoviária 2013 - Vítimas a 30 dias, indicou que o maior número de mortos nos 18 distritos de Portugal se registou em Lisboa. Os acidentes rodoviários no distrito de Lisboa provocaram 89 mortos, mais quatro do que em 2012.

O segundo distrito com mais vítimas mortais em 2013 foi o do Porto, com 80 mortos, registo inferior ao registado em 2012, que se fixou em 96.

Os distritos de Braga e Aveiro apresentaram um registo idêntico no ano passado: 52 vítimas mortais, enquanto 46 mortos ocorreram nas áreas distritais de Setúbal e 44 em Santarém.

De entre todos dos distritos, o de Bragança foi o que registou o menor número de mortos resultantes de acidentes rodoviários, com oito mortos, menos três do que em 2012.

Nos distritos de Beja (33 mortos em 2013, 30 em 2012), Castelo Branco (24, em 2013/20, em 2012) e Portalegre (21/11), aumentou o número de vítimas mortais a 30 dias, em consequência de acidentes nas estradas portuguesas.

Janeiro (71 vítimas mortais), outubro (69) e dezembro (62) foram os meses com mais acidentes com mortos em 2013.

Dezembro foi o mês com mais vítimas resultantes de acidentes rodoviários, com um registo de 3.808, superior ao número de 2012: 3.420.

Na sinistralidade, segundo a localização, a maioria de vítimas mortais a 30 dias, acidentes com vítimas e feridos graves em 2013 resultaram de acidentes rodoviários dentro das localidades.

Os dados definitivos da ANSR referem que 76% dos acidentes aconteceram com vítimas, 55% com vítimas mortais e 64% com feridos graves.

Em 2013, o registo de mortos a 30 dias em consequência de acidentes rodoviários ocorridos fixou-se em 637, menos 81 comparativamente com o ano anterior, a que corresponde um decréscimo de 11,3%.

Os dados definitivos revelam a ocorrência de 30.339 acidentes com vítimas, mais do que no ano anterior, com 29.867. Em 2013, a sinistralidade rodoviária provocou 36.807 feridos.