A GNR registou no passado fim de semana 694 acidentes, três mortos e 20 feridos graves, de acordo com um balanço da operação "Hermes", que aponta para mais acidentes, menos mortos e mais feridos graves face a igual período de 2016.

Os militares da GNR intensificaram entre sexta-feira e o passado domingo as ações de patrulhamento e o apoio aos utentes das estradas, no âmbito da terceira fase da operação "Hermes", que decorre durante as férias de verão.

Durante os três dias, a GNR registou 694 acidentes, mais nove comparativamente à operação homóloga do ano passado, três mortos (menos um), 20 feridos graves (mais cinco) e 259 feridos ligeiros (menos 19), corrigiu a GNR num aditamento enviado às redações.

Além dos apoios aos condutores durante as viagens, foram também realizadas diversas ações de fiscalização, durante as quais foram detidos 158 condutores, a maioria (120) por condução com taxa de álcool no sangue igual ou superior a 1,2 gramas por litro.

Trinta e oito condutores foram detidos por falta de habilitação legal para o exercício da condução.

Foram ainda detetadas 4.082 infrações, 1.632 das quais por excesso de velocidade, 379 por condução com excesso de álcool, 222 por falta ou incorreta utilização do cinto de segurança ou cadeirinha de crianças e 115 por uso do telemóvel na condução.

As próximas fases da operação "Hermes" decorrerão de 11 a 13 de agosto (quarta fase), de 25 a 27 de agosto (quinta fase) e de 1 a 3 de setembro (sexta fase).

A operação visa o reforço das ações de patrulhamento e apoio aos utentes estradas, para garantir a sua segurança durante os deslocamentos de e para os locais de veraneio e eventos de diversa natureza próprios desta altura do ano.