Os acidentes nas estradas portuguesas provocaram 519 mortos no ano passado, menos 54 do que em 2012, indicam dados provisórios da Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária (ANSR).

No entanto, os acidentes sofreram um ligeiro aumento no ano passado, tendo-se registado 116.053 desastres, mais 1.145 do que em 2012, quando ocorreram 114.890.

Segundo a ANSR, que reúne dados da PSP e da GNR, os 116.053 acidentes rodoviários provocaram, entre 01 de janeiro e 31 de dezembro, 519 mortos, menos 9,4 por cento do que em igual período de 2012, quando morreram 573 pessoas.

Em 2013, os acidentes causaram mais mortes nos distritos de Lisboa (79), Porto (64), Setúbal (48) e Braga (44).

Os dados da ANSR dizem respeito às vítimas cujos óbitos ocorreram no local do acidente ou durante o transporte para o hospital.

Também os feridos graves sofreram uma diminuição em 2013 - menos 2,8 por cento -, tendo ficado gravemente feridos 2.001 pessoas, contra as 2.060 registadas em 2012.

Os dados provisórios da ANSR indicam também que 35.917 pessoas sofreram ferimentos ligeiros no ano passado em resultado de acidentes rodoviários, menos 273 do que em 2012.