O motorista do autocarro que se despistou no domingo, perto de Nisa, no Alto Alentejo, em que viajavam estudantes, teve alta do hospital de Portalegre ao final da manhã desta segunda-feira, disse à agência Lusa fonte hospitalar.

A fonte da Unidade Local de Saúde do Norte Alentejano (ULSNA) indicou que o hospital de Portalegre recebeu um total de 16 feridos (o motorista e 15 jovens que seguiam no autocarro).

Os jovens foram tendo alta até cerca da 01:00 de hoje e o motorista saiu ao final da manhã, tendo estado internado mais tempo por precaução, "não só física, mas também psicológica”, disse a fonte.

O autocarro transportava jovens que estavam a regressar de uma viagem de finalistas a Espanha e o despiste na tarde de domingo, que provocou um morto e mais de 30 feridos ligeiros, ocorreu no Itinerário Principal (IP) 2, entre o nó de Arez e a Barragem de Fratel, no concelho de Nisa, distrito de Portalegre.

A vítima mortal, um jovem estudante de 18 anos, oriundo de Tortosendo, concelho da Covilhã, no distrito de Castelo Branco, e que estudava na Escola Secundária Frei Heitor Pinto (Covilhã), foi transportada para os serviços de Medicina Legal do hospital de Portalegre para a realização da autópsia, e ficou à guarda do Ministério Público (MP).

Fonte judicial adiantou à Lusa que o MP, através do Núcleo de Nisa, vai abrir um inquérito às causas do acidente, cujo alerta foi dado às 17:56 de domingo.

As averiguações estão a cargo do Núcleo de Investigação de Crimes de Acidentes de Viação (NICAV) da GNR de Portalegre.

O autocarro transportava, além do motorista, 48 passageiros, sobretudo jovens entre os 18 e os 23 anos provenientes da Covilhã e de Belmonte, que estavam a regressar de uma viagem de finalistas do ensino secundário a Espanha, segundo fontes da Proteção Civil e da GNR.

Quanto aos 13 feridos ligeiros transportadas para o Hospital de Abrantes, na sequência do despiste, já tiveram alta, disse hoje à Lusa a diretora clínica do Centro Hospitalar do Médio Tejo (CHMT), Cristina Gonçalves.

Já para o Hospital Amato Lusitano, em Castelo Branco, foram transportados cinco feridos ligeiros, que também tiveram alta.