Sete pessoas sofreram ferimentos esta segunda-feira devido à colisão de um catamarã, que fazia a ligação fluvial Setúbal/Tróia, com um navio fundeado no rio Sado.

Fonte do CDOS de Setúbal confirmou à TVI24 a colisão com uma outra embarcação, "da qual não sabemos o tipo".

"Causou sete vítimas. Duas não necessitaram de transporte e cinco feridos leves foram encaminhados para o hospital de Setúbal", referiu a fonte.

À agência Lusa, o capitão do porto de Setúbal revelou que "o acidente ocorreu cerca das 14:00".

O catamaran apresenta alguns danos na proa, mas que não põem em causa as condições de segurança de navegação", acrescentou Luís Lavrador, adiantando que a embarcação completou o percurso até Tróia, e, entretanto, já regressou a Setúbal para ser avaliada por peritos da capitania.

As causas do acidente ainda não estão apuradas mas, de acordo com as primeiras informações recolhidas pelo capitão do porto de Setúbal, "poderá ter sido um erro na manobra logo à saída do cais de embarque em Setúbal".

O piloto do catamaran pertencente à empresa Atlantic Ferries, empresa que assegura a ligação fluvial entre as duas margens do rio Sado, está ser inquirido pela Polícia Marítima de Setúbal.