A associação Acção Directa, que procura sensibilizar para a “libertação animal” e promover o veganismo, lançou uma campanha em defesa dos caracóis, numa altura em que o petisco faz parte dos fins de tarde de muitos portugueses. Na página do Facebook, a associação defende que “estes animais sentem e por tal sofrem nas circunstâncias em que são instrumentalizados”.

Algumas das imagens disponibilizadas pelo grupo Acção Directa na página do Facebook
 

“Esta é a primeira parte de uma específica acção de sensibilização contra o uso e exploração de caracóis, esses mesmos seres sencientes que são cozidos vivos e tão frequentemente consumidos nas épocas mais quentes do ano. Pretendemos alertar para o facto de que, assim como nós, estes animais sentem e por tal sofrem nas circunstâncias em que são instrumentalizados apenas para satisfazer o palato de quem os procura como petisco”, escreve a Acção Directa na legenda do álbum que publicou no Facebook há cerca de uma semana.

 
A campanha está a ser amplamente partilhada nas redes sociais. Questionada por um dos seguidores sobre se outros animais, como as lagostas, não mereciam o mesmo tipo de tratamento, a associação responde:
 

“Todos os seres sencientes merecem a nossa defesa. Actualmente estamos com esta acção de defesa dos caracois, entre outras campanhas. Se tiver alguma campanha em defesa das lagostas que queira realizar teremos todo o gosto em participar.”