O motorista de transporte escolar detido por alegadamente ter abusado sexualmente de uma criança na zona de Arouca, no distrito de Aveiro, ficou proibido de conduzir autocarros de alunos, informou esta quarta-feira fonte policial.

Segundo a mesma fonte, o suspeito foi presente esta quarta-feira a primeiro interrogatório judicial, tendo saído em liberdade com a obrigação de apresentações semanais no posto policial da área de residência.

O arguido, de 61 anos, reformado, está ainda proibido de contactar o menor que terá sido vítima dos abusos e de conduzir transportes escolares.

Segundo um comunicado da Polícia Judiciária (PJ), o detido, que se encontrava a exercer funções numa empresa contratada para efetuar o transporte diário de alunos, está "fortemente indiciado" pela prática do crime de abuso sexual de crianças.

O crime ocorreu no passado mês de dezembro, quando o suspeito terá mantido contactos de natureza sexual com uma das crianças de nove anos que transportava.