O juiz de instrução criminal determinou a prisão preventiva para o homem que abusou sexualmente do filho de cinco anos durante três meses, indicou esta quarta-feira a Procuradoria-Geral Distrital de Lisboa.

A Procuradoria-Geral Distrital de Lisboa adianta que o arguido ficou “fortemente indiciado” dos crimes de abuso sexual de criança e detenção de arma proibida.

De acordo com a Procuradoria-Geral Distrital de Lisboa, o homem sujeitou o filho de cinco anos à prática de diferentes atos de índole sexual, pelo menos uma vez por semana, entre finais de 2015 e março de 2016.

Na altura da detenção foram encontradas na posse do arguido e apreendidas uma pistola, um punhal e uma navalha tipo “borboleta”, refere aquele organismo do Ministério Público.

A Procuradoria-Geral Distrital de Lisboa refere ainda que homem foi detido e presente ao juiz de instrução criminal a 27 de abril.