O Tribunal de Santarém condenou esta segunda-feira um mecânico do Cartaxo a seis anos de prisão por abuso sexual de criança e ao pagamento de uma indemnização de 25.000 euros à vítima.

O homem, de 51 anos, mecânico de profissão e funcionário da Câmara do Cartaxo, foi condenado por dois crimes de abuso sexual de uma menina ao longo de seis anos, um deles cometido de forma continuada.

Os crimes ocorreram na sua residência, aproveitando a vizinhança com a vítima e a confiança da família.

A menor, atualmente com 13 anos, foi abusada sexualmente várias vezes (quando tinha 7, 10 e 13 anos) por Fernando Rosa, crimes ocorridos entre fevereiro de 2009 e fevereiro de 2015.

A denúncia foi feita em 23 de fevereiro deste ano, depois de a menor ter contado a uma professora de um centro de explicações, que se apercebeu de alterações no comportamento da menina, e depois a uma tia (com quem ficava durante a semana no período escolar, uma vez que os pais residiam fora do Cartaxo).

Nesse período, a menina ficava frequentemente em casa do arguido, que era amigo da família há vários anos.

Fernando Rosa foi condenado num outro processo em 2014 a uma pena de 13 anos de prisão pela autoria de 15 crimes de abuso sexual de criança, cometidos sobre três crianças (de 5, 10 e 11 anos), encontrando-se à data da detenção pela PJ, em fevereiro deste ano, em liberdade por estar a aguardar o resultado do recurso a essa sentença.

A advogada da família, Maria da Nazaré Russo, disse à Lusa que a condenação a prisão foi importante para os seus constituintes, os quais vai consultar antes de decidir sobre um eventual recurso.