A diretora técnica de um lar de infância e juventude de Reguengos de Monsaraz foi detida, esta semana, por suspeita dos crimes de abuso sexual e maus-tratos, revelaram este sábado à agência Lusa fontes ligadas ao processo.

As fontes indicaram que a mulher, psicóloga, foi detida na última terça-feira e presente a primeiro interrogatório judicial, ficando a aguardar o desenrolar do inquérito em liberdade.

O tribunal aplicou, entre outras, as medidas de coação de suspensão de funções e de proibição de contactos com os menores da instituição, adiantaram as mesmas fontes.

Segundo as fontes ligadas ao processo, a psicóloga era diretora técnica do Lar Nossa Senhora de Fátima da Santa Casa da Misericórdia de Reguengos de Monsaraz, no distrito de Évora, que acolhe crianças e jovens em risco.

A mulher detida por alegada prática de crimes de abuso sexual e maus-tratos era a representante da Santa Casa da Misericórdia na Comissão de Proteção de Crianças e Jovens do Concelho de Reguengos de Monsaraz.

Na sequência deste caso, a representante da Misericórdia na Comissão de Proteção de Crianças e Jovens vai ter de ser substituída, disse à Lusa fonte desta comissão.

A detenção da diretora técnica do lar foi feita no âmbito de um inquérito dirigido por uma equipa composta por elementos do Ministério Público (MP) de Reguengos de Monsaraz e do Departamento e Investigação e Ação Penal (DIAP) de Évora.

No âmbito do inquérito, as autoridades realizaram na terça-feira buscas, pelo menos, em instalações da Misericórdia.

Nesta operação, o MP solicitou a colaboração da GNR, apurou a Lusa.