O Tribunal de Aveiro começou  esta segunda-feira a julgar um homem de 66 anos suspeito de ter abusado sexualmente de uma menor, sua vizinha, e de ter milhares de fotografias e vídeos pornográficos envolvendo crianças.

O homem, reformado, está acusado de um crime de abuso sexual de criança, um de coação sexual agravado e dois crimes de pornografia de menores, um dos quais na forma agravada.

Na primeira sessão de julgamento, que decorre à porta fechada por exclusão de publicidade, o arguido negou todas as acusações, disse à agência Lusa fonte ligada ao processo.

Segundo a acusação do Ministério Público (MP), os crimes ocorreram entre agosto de 2012 e abril de 2013, numa das freguesias urbanas da cidade de Aveiro.

O arguido terá convidado a menor, que tinha 11 anos à altura dos factos, para a sua residência, aliciando-a com doces e com a possibilidade de usar o seu computador.

De acordo com a investigação, o arguido forçou a menor a práticas sexuais, sob ameaça de matar o seu irmão mais novo, e terá ainda fotografado a vítima nua.

Durante uma busca à residência do alegado pedófilo foram apreendidos um computador e vários discos rígidos contendo milhares de ficheiros em formato de vídeo e imagem com crianças com menos de 18 anos nuas, sozinhas ou acompanhadas por outros menores simulando atos de cariz sexual.

O arguido foi detido pela Polícia Judiciária de Aveiro em abril de 2013 e, após ter sido presente a primeiro interrogatório judicial, ficou proibido de contactar com as vítimas dos abusos e foi obrigado a mudar de residência.