O Departamento de Investigação e Ação Penal de Loures deduziu acusação a um homem pela alegada prática de crimes de pornografia de menores levados a cabo através da internet, anunciou a Procuradoria-Geral Distrital de Lisboa (PGDL) nesta quarta-feira.

Uma nota publicada no site da PGDL explica que o Ministério Público acusou o arguido de crimes de pornografia de menores agravados, praticados com recurso à criação de um falso perfil na rede social Facebook.

“No essencial está indiciado que o arguido, entre 13 de outubro de 2013 e 19 de fevereiro de 2014, através de um perfil falso que criou no Facebook, associado a um endereço eletrónico, armazenou, cedeu a terceiros e divulgou, pela internet, milhares de ficheiros de imagem e de vídeo, relativos a abusos sexuais cometidos contra menores de 14 e 16 anos, alguns deles bebés e outros de tenra idade”, refere a PGDL.

O homem encontra-se em prisão preventiva desde 19 de fevereiro de 2014.

O inquérito foi dirigido pelo MP na 2.ª secção do Departamento de Investigação e Ação Penal de Loures e a investigação executada pela Polícia Judiciária.