Um homem de 69 anos foi esta quinta-feira condenado a nove anos de prisão pelo Tribunal São João Novo, no Porto, por abusar sexualmente de familiares e amigos destes.

De acordo com a Lusa, além da pena de prisão, o arguido tem de indemnizar em 50 mil euros uma das vítimas - um neto, adiantou à agência Lusa o advogado de defesa, Fernando Vale.

O homem foi condenado pelos crimes de coação sexual agravado, violação agravada, abuso sexual de crianças agravado e abuso sexual de menores dependentes agravado cometidos desde 2010 sobre familiares (um filho, um neto e uma neta) e amigos destes (amiga da neta).

O suspeito, pai de cinco filhos, está em prisão preventiva, a medida de coação mais gravosa, na cadeia de Custóias desde junho de 2015, data em que foi detido pela Polícia Judiciária (PJ) do Porto.

O julgamento, iniciado a 22 de fevereiro, decorreu à porta fechada e, na altura, o advogado explicou que o homem falou dos factos “à maneira dele”, não esclarecendo se os negou ou confessou.

Fernando Vale acrescentou ainda que vai ler e analisar a decisão judicial e, depois, decide se recorre.