O Tribunal de Gaia condenou um homem a cinco anos e seis meses de prisão por abuso sexual das duas filhas menores da companheira, informou este domingo a Procuradoria-Geral Distrital do Porto.

Numa nota publicada no site oficial, a procuradoria acrescenta que a mulher foi condenada a quatro anos de prisão com pena suspensa, por não se ter oposto aos abusos e por se ter comprometido perante o companheiro a “convencer” as filhas “a colaborar e a não mostrar desagrado”.

Para a suspensão da pena, a arguida fica sujeita ao denominado regime de prova, tendo de frequentar um programa de prevenção de risco de reiteração de crimes sexuais contra crianças e de se submeter a uma avaliação psicológica.

O tribunal considerou provado que o arguido viveu maritalmente com a arguida de 2011 a julho de 2014 e que foi na casa de residência do casal que consumou os abusos. As vítimas tinham 12 e 14 anos.

Os arguidos foram condenados pela prática de um crime de abuso sexual de menores dependentes e de um crime de abuso sexual de crianças.