Um médico dentista foi hoje condenado a quatro anos e meio de prisão, pena suspensa na sua execução, por em 2015 ter abusado sexualmente de uma paciente de 15 anos, no interior da clínica, na Maia, distrito do Porto.

A decisão foi tomada pelo Tribunal de Matosinhos, que sentenciou ainda o arguido a indemnizar a vítima, atualmente com 18 anos, em 12.500 euros.

O arguido, de 43 anos, que era dentista da menor há mais de dez anos, aproveitou-se dessa relação de proximidade para abusar sexualmente dela, entre janeiro e fevereiro de 2015.

Sabendo que a vítima sofria de anorexia nervosa, o médico sugeriu aos pais a realização de sessões de medicina alternativa Reiki, consultas às quais a menor ia sozinha.

Durante essas sessões, o dentista pedia à rapariga para se deitar na marquesa e ficar só em sutiã, beijando-a na boca e acariciando-a.