Um homem de 72 anos morreu na aldeia de Bicas, em Abrantes, após ter caído a uma ribeira que atravessava a localidade e de ter sido arrastado pela força das águas, disse esta sexta-feira à Lusa uma fonte da Proteção Civil.

Em declarações à Lusa, a fonte oficial do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Santarém afirmou que as operações de busca e resgate tiveram início às 20:45 de quinta-feira, tendo o corpo do homem sido "encontrado no leito da ribeira de Bicas à 01:35, sem vida, e com indícios de morte por afogamento".

A mesma fonte disse ainda que a ribeira apresentava uma "fundura de 1,5 a 2 metros e uma corrente muito forte, devido às chuvadas dos últimos dias", tendo o homem sido arrastado para cerca de 200 metros a jusante do local onde tinha a sua horta.

No local estiveram 20 elementos da corporação dos bombeiros de Abrantes, com cinco viaturas, e a GNR de Tramagal. O corpo foi transportado para a morgue do hospital de Abrantes.

O CDOS de Santarém informou esta sexta-feira, em comunicado, que várias estradas estão cortadas ao trânsito no Ribatejo, mas que a previsão é de redução dos caudais do rio Tejo.

De acordo com o comunicado emitido esta sexta-feira à tarde, e "face à previsão de melhoria das condições meteorológicas", o comando informou "continuar a verificar-se a redução, embora ligeira, dos caudais efluentes e afluente das barragens, principalmente da barragem de Castelo de Bode, mantendo-se os valores na ordem dos 1.800 metros cúbicos por segundo", em Almourol.

"Embora [de um modo] muito pouco significativo, algumas barragens portuguesas recuperaram poder de encaixe, o que, a juntar à melhoria das condições meteorológicas, faz prever uma redução dos níveis hidrométricos na bacia do Rio Tejo", referiu.

O rio Tejo galgou durante a noite de quinta-feira as suas margens em algumas zonas de Constância, Vila Nova da Barquinha, Santarém e Golegã, estando estradas cortadas à circulação na zona do Patacão/Alpiarça, na zona da Quinta do Paul, em zona dos campos da Golegã e junto às margens do rio Almonda, onde se encontram alguns campos agrícolas.

O CDOS identificou também algumas inundações e cortes de mais algumas estradas secundárias nos municípios de Alpiarça, Almeirim, Golegã e Santarém, algumas das quais devido à falta de escoamento.