Um autocarro com 30 passageiros despistou-se, esta sexta-feira à tarde, no concelho de Almodôvar, distrito de Beja, e fez pelo menos três mortos (duas mulheres, entre os 40 e os 50 anos, e um homem com cerca de 50 anos) e 17 feridos, nove dos quais considerados graves. O veículo entrou em despiste e capotou.

De acordo com fonte do INEM à TVI, seis feridos graves foram trasportados para o hospital de Beja e três para Faro. Entre os oito feridos ligeiros, seis foram transportados para o centro de saúde de Castro Verde e dois para Albufeira.

Maioria dos feridos transportados para o Hospital de Beja

A Proteção Civil avança também que o alerta foi dado às 18:35. No local, chegaram a estar cerca de 90 operacionais, apoiados por 37 veículos. Pouco depois das 21:30, já todos os feridos tinham sido retirados do local.

Segundo fontes do Comando Geral e do Comando de Beja da GNR, o acidente ocorreu junto ao quilómetro 193 da A2, entre a saída para Gomes Aires e Almodôvar e a área de serviço de Almodôvar.

As autoridades estão a montar um posto médico para prestar os primeiros socorros às vítimas.

Segundo a agência Lusa, a A2 esteve cortada desde as 19:30 de nos dois sentidos e o trânsito foi reaberto, depois das 20:00, no sentido norte-sul. O trânsito está a ser desviado, devendo quem vem do Sul (Algarve) sair no nó de Almodôvar para poder voltar a entrar na autoestrada no nó de Castro Verde. Quem vem de Lisboa deve sair da A2 em Castro Verde e voltar a entrar em Almodôvar.

Desconhecem-se, para já, as circunstâncias em que se deu o acidente. O c ondutor não acusou quaisquer substâncias no sangue, incluindo álcool, disse esta sexta-feira à agência Lusa o tenente-coronel João Nunes, do comando da GNR.

O autocarro pertence ao grupo Barraqueiro e estava ao serviço da Renex, disse à Lusa fonte desta transportadora.

O veículo partiu de Lagos, no Algarve, às 17:45 e deveria chegar a Lisboa às 22:00.

Este foi o segundo acidente com veículos do grupo Barraqueiro esta semana, já que um outro autocarro de passageiros – que estava ao serviço da Frota Azul Algarve - capotou na madrugada de quarta para quinta-feira, provocando quatro mortos.

Nesse dia, o desastre aconteceu na A22, também conhecida como Via do Infante, no sentido Faro-Portimão, e causou cerca de 30 feridos.