O quarto volume da saga "Millennium", "A rapariga apanhada na teia de aranha”, de David Lagercrantz, que dá continuidade à trilogia criada pelo escritor sueco Stieg Larsson, é editado a 29 de setembro em Portugal. A informação foi revelada à Lusa esta quinta-feira pelas Publicações D. Quixote.

“O livro, traduzido por Jaime Bernardes, chegará às livrarias portuguesas no próximo dia 29 de setembro, enquanto o seu lançamento mundial, em 25 países, está agendado para 27 de agosto.”


Os três primeiros volumes – “Os homens que odeiam as mulheres”, “A rapariga que sonhava com uma lata de gasolina e um fósforo”, “A rainha no palácio das correntes de ar”, de Stieg Larsson (1954-2004) -, venderam, em todo o mundo, “mais de 80 milhões de exemplares, e, em Portugal, nos dois formatos, em edição normal e em livro de bolso, venderam-se cerca de 190.000”, segundo a mesma fonte.

Sobre a narrativa do quarto volume, que “está a despertar, a nível mundial, uma curiosidade incomum”, a editora portuguesa adiantou a trama: “A revista Millennium mudou de proprietários e os críticos de Mikael Blomkvist insistem que está ultrapassado e ele próprio considera mudar de atividade”.

“Lisbeth Salander, por seu turno, continua imparável e, sem razão aparente, participa num ataque informático, correndo riscos que normalmente teria evitado. Uma noite, já tarde, Blomkvist recebe uma chamada do professor Frans Balder, uma autoridade em inteligência artificial, que afirma ter informações importantes sobre os serviços de espionagem dos Estados Unidos, além de ter estado em contacto com uma jovem ‘hacker’, que faz lembrar alguém que Blomkvist conhece bem de mais.”


De acordo com a mesma fonte, o jornalista e escritor sueco David Lagarcrantz, de 52 anos, vive em Estocolmo, trabalhou para o diário Expressen, como repórter criminal, “tendo feito a cobertura dos casos mais mediáticos no final dos anos 1980 e início dos anos 1990, na Suécia”.

Lagarcrantz publicou várias biografias, entre elas “I am Zlatan Ibrahimović” (2011). A biografia do futebolista foi “nomeada para vários prémios importantes, traduzida em 30 línguas, com milhares de exemplares vendidos”.

A sua estreia na ficção foi com “Fall of man in Wilmslow”, uma história baseada na vida do matemático britânico Alan Turing, que decifrou o código Enigma, das forças nazis, na II Guerra Mundial.

“Nos livros de David Lagercrantz encontra-se frequentemente um padrão: grandes talentos que se recusaram a seguir as convenções. Interessam-lhe não só os que se destacam da multidão, mas também a resistência que a sua criatividade inevitavelmente enfrenta”, afirma a editora do Grupo LeYa.


David Lagercrantz foi convidado, em dezembro de 2013, pelos herdeiros de Stieg Larsson, o pai e o irmão, para escrever o quarto volume da série “Millennium”.