O choque em cadeia que hoje se registou na A28, na zona de Esposende, envolveu 11 viaturas e poderá ter sido originado pela existência de óleo na estrada, admitiu o comandante dos Bombeiros Voluntários daquele concelho.

Juvenal Campos disse à Lusa que «tudo indica» que havia óleo na estrada, no local do acidente.

«As condições atmosféricas que se faziam sentir na altura, com um intenso banco de nevoeiro, aliadas à velocidade com que normalmente se circula em autoestradas, poderão ter também contribuído para o acidente», acrescentou.


O acidente registou-se às 16:45, no sentido norte-sul, estando a circulação no local cortada desde essa hora.

Segundo Juvenal Campos, as viaturas envolvidas no acidente já foram removidas, mas ainda falta limpar o piso, que se encontra «extremamente engordurado».

«A viatura da concessionária da A28 que se dirigia para o local com milhares de litros de desengordurante avariou, pelo que neste momento ainda não é possível apontar uma hora para a reabertura da circulação», acrescentou.


No acidente registaram-se quatro feridos, todos sem gravidade.

Uma das viaturas envolvidas no acidente era uma ambulância dos Bombeiros Voluntários de Viana do Castelo, que transportava um doente para o Porto.

Segundo fonte da GNR, terá havido uma primeira colisão entre dois pesados, na sequência do despiste de um deles, seguindo-se depois o embate das restantes viaturas.

Uma destas viaturas «incendiou-se e ardeu completamente».

O acidente deu-se numa zona de descida acentuada, numa altura em que o piso estava escorregadio, fruto da «chuva miudinha» que caiu durante todo o dia.