As farmácias estão a vender menos vacinas contra a gripe este ano. A quebra vai em 12%, com menos 57.500 vacinas dispensadas, revela Associação Nacional das Farmácias.

O barómetro da época gripal 2017/2018 da ANF indica que entre 1 de outubro e quarta-feira foram vendidas nas farmácias 433.741, conta as 491.213 dispensadas em igual período do ano passado.

Em outubro, a diminuição nas vendas das vacinas contra a gripe situou-se nos 14,83%, passando das 339.402 embalagens vendidas em 2016 para as 298.080 este ano. A quebra continuou em novembro, com menos 10.727 embalagens dispensadas nestes estabelecimentos.

Ainda ontem, o Presidente da República fez um apelo à vacinação dos grupos vulneráveis. O próprio Marcelo Rebelo de Sousa deu o exemplo e vacinou-se.

Em Portugal, há 2.500 farmácias habilitadas a administrar a vacina contra a gripe.

A diretora dos serviços farmacêuticos da ANF, Rute Hora, alerta para a importância da vacinação.

O frio está a chegar e este ano é expectável que o vírus seja mais agressivo. As pessoas devem vacinar-se já. Nunca é tarde para prevenir”.

Na terça-feira, a Direção-Geral da Saúde revelou que mais de um milhão de vacinas contra a gripe foram administradas pelo Serviço Nacional de Saúde desde outubro, o que representa mais 19% face ao mesmo período do ano passado.

O Estado comprou para a época gripal atual 1,4 milhões de vacinas, que este ano passaram a ser também gratuitas para as pessoas com diabetes e para os bombeiros que tenham recomendação para a vacina, a juntar aos grupos que já as recebiam gratuitamente nos centros de saúde, como os idosos.